terça-feira, 25 de abril de 2017

Como a Depressão age no cotidiano do depressivo

Funciona como um gráfico de vendas que mostra as altas e quedas durante um mês.
No início o gráfico esta la embaixo e em poucos dias sobe e chega a seu nível máximo até começar a cair de novo.
É mais ou menos assim com a minha energia e força de vida. O gráfico melhora para em seguida cair de novo. Uma constante de subidas e descidas que não tem fim. O ruim do pico é que só permanece por no máximo uma semana até declinar.
Parece-me que são duas pessoas diferentes que se revezam e que resistem. A pessoa que vive sempre la embaixo eu queria que deixasse de existir e as vezes penso que o melhor seria dar o fim nela, mas lembro que assim a outra também morreria.

O fato é que nenhuma dessas pessoas é quem eu era antes da doença. Mesmo essa que resiste é apenas uma parte de quem fui. Isso me deixa triste, mas ainda assim eu sigo acreditando que isso um dia vai passar de vez.

segunda-feira, 24 de abril de 2017

O submundo ao qual a Depressão me levou

Oi, antes de iniciar a leitura do texto preciso esclarecer que ele foi escrito em Novembro de 2015 que foi o pior momento que passei devido a Depressão. Postei só agora.

Quase dois meses sem postar nada. Quantas vezes quis escrever e nem uma palavra saiu.
O esgotamento físico e psicológico foram bem maiores que a força para reagir. Penso em piloto automático.
A depressão me pegou de jeito em 2015. Chegou em seu ápice em Outubro de uma forma que eu acreditei que não houvesse saída. Mas aqui estou e tudo esta indo de uma forma ou de outra.
São tantos assuntos pendentes e atravessados que nem sei por onde começar.

Não está sendo fácil escrever este post.

Fui diagnostica com depressão no meio do ano e de la para cá as coisas mudaram.
LEIA MAIS...

sexta-feira, 21 de abril de 2017

O jogo da baleia azul

Nos últimos dias os telejornais, sites de noticias, Facebook nos bombardearam com notícias sobre o grande número de jovens que vem tirando suas vidas através do jogo da baleia azul. No estado de MT onde moro por exemplo a policia localizou grupos no Whatsapp com mai de 300 participantes depois que adolescentes cometeram suicídio em decorrência do jogo.
O que se sabe é que o Jogo da Baleia Azul foi criado na Russia e o nome se da a um fenômeno onde baleias e outros animais marinhos ficam encalhados e raramente são encontradas com vida.
O fato é que o assunto veio a público e tem gerado muitas conversas e teorias infundadas. Li vários comentários de amigos onde estes se manifestaram dizendo que o que faz a juventude entrar nesse jogo é "falta de chinelada". Em outro caso uma outra amiga postou falando que isso se deve ao fato dos jovens serem educados sem a presença de deus e que os pais que educam seus filhos dentro da religião cristã não precisariam se preocupar com temas como este. Li inúmeros comentários que me deixaram profundamente triste e convicta de que a sociedade não esta preparada para tratar de um tema tão forte como o suicídio e que falta muita empatia aliada a falta de conhecimento para falar de doenças psicológicas.

Leia mais

terça-feira, 28 de março de 2017

A depressão só não me mata porque...


Mesmo um livro sendo cansativo, não sendo o estilo que me atrai, ainda assim sempre me obrigo a lê-lo até o fim.
Isso aconteceu com várias obras e o mais curioso é que no fim de algumas delas me surpreendia e sentia feliz por não ter desistido. Um livro por pior que seja sempre passa algo útil seja contribuindo com a melhora da leitura, da escrita, do vocabulário, dos conhecimentos, enfim, ele sempre traz algo útil que seja ensinar que aquele autor deve ser evitado nas próximas leituras.
LEIA MAIS...

sexta-feira, 17 de março de 2017

Ter Depressão Não é Frescura


Sabe aquele tipo de coisa que só você só é capaz de entender quando finalmente acontece com você?
Pois é, a uns anos atrás se alguém me perguntasse sobre Depressão eu saberia apenas o que o senso comum ensina. Até diria que é um problema espiritual, carma de outras vidas, má alimentação, castigo divino, enfim, uma infinidade de explicações mirabolantes que explicam tudo menos a verdade sobre um problema tão sério que destrói vidas, famílias inteiras e que a cada ano aumenta seu número de vitimas.
Logo que com depressão fui diagnosticada percebi que enfrentaria além da doença a falta de conhecimento da maioria das pessoas que como eu tinha apenas um conhecimento muito limitado sobre o assunto e assim foi. Mas eu logo quis saber mais sobre o mal que me assolava e estudei muito sobre o assunto e hoje percebo o quanto fui ignorante julgando algo que eu não conhecia. 
Segundo dados  divulgados em 2015 pela OMS (Organização Mundial de Saúde), a Depressão mata mais que o HIV perdendo apenas para os acidentes de transito. Ainda ocupando um lugar tão expressivo no ranking por responsabilidade de mortes de pessoas apenas 28 países em todo o mundo adotam medidas estratégicas de prevenção. Penso que isso mostra que precisamos aprender muito mais sobre a doenças para ajudar os que estão ao nosso lado sofrendo com esse mal e até mesmo nos ajudar. Quanto mais sabermos sobre a doença mais estaremos preparados para enfrenta-la. 
Por se tratar de uma doença mental existe grande dificuldade de aceitação por parte das pessoas depressivas, principalmente pessoas do sexo masculino que ainda carregam em si a depressão como coisa de mulher trazendo consigo a ideia de que a doença seria algo voltado apenas para mulheres. De fato as pessoas mais atingidas são pessoas do sexo feminino, porem homens não estão imunes a ela.
LEIA MAIS...